Boletim Maio – Compartilhar

LEIA EM PDF

No âmago do coração humano não se encontram apenas emoções, mas também esperanças—coisas que desejamos e nas quais confiamos para nossa felicidade. Quando algo que desejamos é adiado ou atrasado, ficamos infelizes.

É sensato reconhecer que a condição de ter esperanças adiadas não pode ser totalmente eliminada nesta vida. O livro de Hebreus compara toda a vida cristã ao período em que os israelitas haviam sido libertos da escravidão, mas ainda não estavam na Terra Prometida (Hb 11.13,14). A segunda parte do versículo 12 está dizendo que, quando nossos anseios são alcançados, a vida floresce brevemente, como aconteceu no paraíso, onde tínhamos acesso à árvore da vida (Gn 2.9). Mas o Novo Testamento diz que conheceremos plena satisfação somente nos novos céus e nova terra (Ap 22.2), que nos pertencerão não por causa de nossos esforços, mas por causa da obra de Jesus Cristo. Como vimos, a cruz tornou-se uma árvore da morte para ele, p a r a q u e pudéssemos ter a árvore da vida pela fé. Conseguimos enfrentar a decepção agora porque pensamos no que está por vir, garantido pelo sacrifício de Cristo.”

(Fonte: KELLER, Timothy. A Sabedoria de Deus: um ano de devocionais diários em Provérbios. São Paulo: Vida Nova, 2019.) Logo é dia das mães. E, se tem pessoas que são, geralmente, cheias de esperança são elas, as mães. Esperança que se expressa em proteção, cuidado, fé e muito amor. Esperança é o que vemos nos olhos das mães hospedadas em nossa Casa de Apoio. Estão ao lado de seus f i l h o s o f e r e c e n d o suporte, encorajando os pequenos (e grandes) que enfrentam o câncer na caminhada pelo tratamento. Na primeira carta aos coríntios, Paulo fala da esperança junto a fé e o amor. “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor.” (1Co 13.13)

A esperança é retratada por uma âncora. Ela é firme e segura junto da fé e do amor. Vemos essa esperança retratada também no trabalho desenvolvido n a Associação Beneficente David Rowe (AEBDR), a esperança em Cristo de que com ele não precisamos olhar para o vento e nos distrairmos deixando o medo tomar conta. Ao procurarmos ser a presença tangível de Deus aos nossos hóspedes levamos a esperança de que o controle de todas as coisas está nas mãos do Senhor e que seu amor e s t á s e m p r e à disposição. Desejamos um Dia das Mães cheio da firme esperança na fé em Jesus Cristo, que transborda amor a elas para que possam enfrentar a caminhada com seus filhos de uma maneira um pouco mais suave.

Vivianne Delgado

(Diretora de Relações Públicas)

Doações
CNPJ: 04.111.197/0001-97

Itaú Ag 8545 c/c 00791-9
Bradesco Ag 2297-7 c/c 104.898-8

Ajude , faça uma Doação CLIQUE AQUI

Ajude a salvar vidas , CENTRO BOLDRINI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *